Fale com Suporte
voltar
Compartilhar:
Marketing e Big Data: como otimizar suas estratégias?

Marketing e Big Data: como otimizar suas estratégias?


Nos últimos anos, as empresas passaram a entender mais seus clientes e a compreender quais são suas necessidades, oferecendo a melhor solução possível. Essa mudança no comportamento surgiu por conta da união entre Marketing e Big Data. 

É importante destacar que o marketing se tornou um processo mais engajado e cada vez mais necessário. A análise de dados passou a ser essencial para a criação de campanhas e ações capazes de gerar resultados. O padrão de consumo do público passou a ser devidamente analisado e pode ser a grande chave do sucesso para esse setor. 

Contudo, para que essa união seja proveitosa, é fundamental analisar, compreender, estruturar e estudar os rastros digitais deixados pelos consumidores e as informações geradas pelo Big Data.

Ficou interessado? Então, continue a leitura deste artigo e veja como otimizar suas estratégias utilizando Marketing e Big Data. Não deixe essa oportunidade passar!

Identifique o padrão de consumo

Como já destacado, o padrão de consumo é um grande tesouro para quem trabalha com marketing. Com esse tipo de informação, é possível identificar exatamente o que as pessoas estão precisando, quais são suas necessidades e como elas realizam compras. 

Esses dados são fundamentais para empresas que querem impulsionar as vendas e, consequentemente, obter melhores resultados com as ações de marketing. Antes de utilizar o Big Data como fonte de informação, os profissionais do setor obtinham os dados por meio de cadastros nos pontos de vendas, pesquisas, questionários e entrevistas. 

Assim, essas informações representavam diferentes públicos e, por conta disso, as propagandas e ações de Marketing eram mais genéricas. Hoje, pode-se dizer que as ações são pontuais e buscam atingir exatamente um tipo de audiência. 

Interprete os dados coletados

Colher os dados não é sinônimo de sucesso. É preciso saber interpretá-los para poder tomar as ações certas, que serão capazes de atingir os objetivos do negócio. A interpretação dos dados é uma das etapas mais complicadas do uso de Marketing e Big Data. 

Os sistemas de coleta e análise de informação, como plataformas para minerar dados, devem ser utilizados para facilitar o processo. Contar com profissionais qualificados e que saibam o que as informações querem dizer é fundamental para gerar valor ao seu negócio. 

Em termos de Big Data, podemos dizer que os dados se dividem em dois tipos: estruturados e não estruturados. 

Dados estruturados (ou multiestruturados)

Existem dados que são facilmente reconhecidos por bancos de dados e que facilitam sua análise e seu processamento. Esse tipo de dado é originado das interações entre pessoas e máquinas, como as mídias sociais e aplicações na web. 

É importante destacar que o avanço digital dos últimos anos transformou esse tipo de dado, trazendo mais formatos para os estruturados. Além disso, a evolução nas relações entre consumidores e marcas e o surgimento de novas plataformas foram fatores primordiais para a evolução dessas informações. 

Dados não estruturados

O avanço dos recursos tecnológicos fez com que os bancos de dados se tornassem capazes de interpretar informações com mais facilidade. Pode-se dizer que isso somente aconteceu pelo fato de os bancos armazenarem informações similares a planilhas, funções, números e cálculos, facilitando a maneira com que os conteúdos são analisados.

Entretanto, novos formatos foram criados, dificultando a sua interpretação. Esses formatos são chamados de dados não estruturados e são dotados de informações que não estão devidamente organizadas ou que não são facilmente interpretadas por bancos de dados tradicionais. É comum que esses sejam compostos de textos, provenientes de blogs, imagens, tuítes e tantas outras fontes. 

Analise o mercado

Obviamente, a utilização de Marketing e Big Data independe da área de atuação da empresa. Contudo, o processo de análise de mercado deve ser realizado levando em consideração as características específicas de cada setor. 

Deve-se destacar que, em razão da quantidade, da variedade e da velocidade com que as informações são processadas e analisadas, torna-se possível a determinação de certos padrões específicos de acordo com as individualidades de cada público-alvo, garantindo vantagens competitivas às empresas. 

Assim, os dados serão opções mais válidas que a intuição dos profissionais de Marketing — mesmo dos mais experientes. Será possível, por exemplo, extrair informações valiosas de eventos ocorridos, estabelecer correlações e levantar ideias (realizando análises descritivas, preditivas e prescritivas).

Dessa forma, as informações sobre consumidores serão baseadas nas preferências das pessoas e na identificação de suas necessidades, tornando o relacionamento cliente-empresa mais vantajoso para ambos os lados. 

Colete dados por meio dos 5Vs

Outra prática que pode ser utilizada para integrar Marketing e Big Data é a coleta de dados por meio da técnica dos 5 Vs. Essa técnica permite a divisão do Big Data em cinco princípios: valor, variedade, velocidade, veracidade e volume. Veja mais:

Valor

O valor está relacionado com a função dos dados e com a sua capacidade de gerar informações importantes para o negócio. Esses dados poderão ajudar na criação de um produto? Poderão contribuir para o desenvolvimento de uma estratégia de Marketing? Como eles poderão ajudar a empresa a alcançar seus objetivos?

Ter uma grande quantidade de dados não valerá nada se eles não forem úteis, concorda? 

Variedade

As informações são disponibilizadas em vários formatos, cores e tamanhos. Podemos encontrar dados em forma de planilhas, textos, imagens, vídeos e tantos outros tipos. A variedade diz respeito à diversidade de formatos existentes nos dados coletados. 

Como já destacado, eles podem ser dados estruturados (dados que têm um padrão definido) e dados não estruturados (dados sem nenhum tipo de padrão definido). Um dos maiores desafios do Big Data é conseguir transformar dados não estruturados em dados úteis. 

Velocidade

A velocidade nada mais é do que a frequência com que os dados são gerados, por meio de transferência, armazenamento, download e outros tipos de transmissão de informação. Imagine, por exemplo, a quantidade de mensagens de textos e posts em redes sociais que acontecem por minuto. 

A cada dia, o volume de dados aumenta consideravelmente, tornando fundamental o investimento em Big Data. Essa é a única maneira de coletar e analisar esse montante de informações. 

Veracidade

A veracidade está relacionada com a confiabilidade dos dados. É preciso garantir que as informações coletadas sejam reais, identificando o contexto em que estão inseridas e a sua origem. Assim, será possível confiar nas informações obtidas e, então, analisá-las devidamente.

Volume

Por fim, mas não menos importante, temos o volume de dados. Considere, assim como fizemos na velocidade, a quantidade de informações que são geradas em um único dia. Temos um volume impressionante de informações, das mais variadas fontes, não é?

Dessa forma, o acompanhamento de leads, clientes, redes sociais, blogs, histórico de compras e outros fatores se torna muito mais difícil. Em outras palavras: a gama de informações disponíveis é imensa e, certamente, é possível obter excelentes resultados ao analisá-las. Pense nisso!

A integração entre Marketing e Big Data será essencial para otimizar suas estratégias. A quantidade e a qualidade das informações disponibilizadas serão cruciais para o sucesso das estratégias de Marketing e, consequentemente, para o futuro de seu negócio. Não perca tempo e invista já nesse tipo de recurso. Os benefícios serão iminentes!

E aí, gostou do nosso artigo? O que achou das informações que destacamos sobre Marketing e Big Data? Ficou interessado? Então, que tal conhecer um pouco mais sobre o assunto? Leia nosso artigo sobre a importância da análise de dados para tomar decisões

ebook-gratuito-analises-dinamicas

Artigos relevantes

Toccato + Google Cloud: nova parceria em Cloud Computing

Toccato + Google Cloud: nova parceria em Cloud Computing


Temos o prazer de anunciar uma nova dimensão em nossa oferta de serviços: a parceria da Toccato com o Google Cloud…

Leia mais
Revolucionando o varejo: o papel do BI nos supermercados

Revolucionando o varejo: o papel do BI nos supermercados


Entre prateleiras repletas e corredores movimentados, se esconde um desafio para todo varejo: entender e satisfazer o consumidor moderno, que…

Leia mais
A Toccato mudou: saiba tudo sobre o nosso rebranding

A Toccato mudou: saiba tudo sobre o nosso rebranding


ocê reparou que a Toccato mudou? Nossa marca passou por uma transformação significativa, refletindo nosso compromisso com a inovação e…

Leia mais

Calcule a sua maturidade em dados