Fale com Suporte
voltar
Compartilhar:
ERP é suficiente para a gestão da empresa e sua análise de dados?

ERP é suficiente para a gestão da empresa e sua análise de dados?


Comandar as demandas diárias de uma empresa exige muito mais que habilidades profissionais, sobretudo numa época em que a inteligência de negócios é fundamental para obter vantagem competitiva. Nesse sentido, o ERP, assim como os demais sistemas de gestão, contribui muito para o processo de tomadas de decisão.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES), o setor de Tecnologia da Informação (TI) cresceu cerca de 4,5% — US$ 38 bilhões, em 2017. Não para por aí, já que as estimativas de gastos com TI, em 2018, são as melhores possíveis.

No âmbito mundial o faturamento deverá ultrapassar a casa de US$ 3 trilhões, o que representará um aumento global de 6,2%. Por aqui, a promessa de aumento é de 5,8%, segundo o relatório IDC Predictions. Ou seja, 1,3% a mais que o ano anterior.

Isso quer dizer que adoção de tecnologia na gestão, cada vez mais, ganha espaço por contribuir com a implementação de uma cultura orientada por dados. Quer descobrir se o ERP é suficiente para gerir os seus negócios? Então, acompanhe!

O que é ERP?

O Planejamento dos Recursos da Empresa ou Enterprise Resource Planning (ERP) é uma ferramenta de gestão empresarial que organiza o fluxo da informação de diversos setores da companhia, a fim de aumentar o poder de decisão do gestor.

Em outras palavras, trata-se de um banco de dados corporativo, responsável por centralizar todas as atividades como recursos humanos, operacional, financeiro, manufatura, em uma única plataforma, de maneira integrada.

Esse tipo de tecnologia é fundamental para criar processos automatizados e facilitar a distribuição do conteúdo de áreas inerentes ao desenvolvimento do negócio.

Quais são as principais funções do ERP?

O Enterprise Resource Planning é um aliado importante quando falamos de gestão empresarial. Pois, na rotina gerencial, as funcionalidades dele contribuem muito em termos de organização e produtividade.

Padronização dos processos

Com a gestão integrada, é possível controlar as atividades com mais eficiência. Ou seja, fica fácil prever determinadas ações e executar alguns planos com mais qualidade e precisão, já que as tarefas são planejadas, distribuídas e exercidas com o apoio desse sistema.

Criação de notas fiscais e NF-e

Na medida em que um empreendimento cresce, o controle de dados e o processo de emissão de notas tendem a se tornar mais complexos e burocráticos.

No entanto, o ERP agiliza e facilita esses procedimentos. Após o cadastramento da tabela de impostos, elas são emitidas mais rapidamente.

Emissão de boletos

A integração faz com que a emissão de boletos seja automática, uma vez que a ferramenta tem o aval para realizar a intermediação entre os agentes financeiros e bancos.

Controle de contas a pagar e receber

Manter as contas em dia também é a forma que os gestores têm de planejar ações futuras. Por isso, concentrar as informações financeiras em um único lugar ajuda muito no gerenciamento do fluxo de caixa.

Monitoramento de inadimplência

Com tantos processos diários, controlar a inadimplência do negócio nem sempre é simples. No entanto, o gestor ganha muito ao adotar o ERP, que dispara e-mails automáticos, avisando os clientes sobre suas pendências.

Agilidade administrativa

No método tradicional, o preenchimento de relatórios e planilhas físicas toma um tempo considerável da equipe.

Porém, a automação desses procedimentos potencializa a produtividade e evita o desperdício de recursos. E, a depender do volume de demandas da companhia, ele contribui muito em termos de agilidade.

Integração com e-commerce

Controlar o estoque do estabelecimento físico e da loja virtual, simultaneamente, dá trabalho e não é fácil. Afinal, quando você faz isso manualmente, aumenta consideravelmente as chances de perder o controle da quantidade de itens disponíveis.

Porém, se a plataforma é compatível com esse tipo de integração, os problemas acabam. Pois os produtos vendidos saem automaticamente do site e isso evita possíveis conflitos.

Só o ERP é suficiente?

De fato, o Enterprise Resource Planning traz inúmeros benefícios para as empresas. E os gestores antenados sabem o quanto podem obter vantagens com ele. Apesar disso, a inclusão de outras tecnologias é imprescindível para melhorar a qualidade do trabalho.

Ou seja, mesmo que esse software represente um avanço no que tange aos sistemas de gestão, é fundamental que ele também esteja pronto para atender outras demandas. Não é à toa que o setor de TI tem se empenhado para entregar ferramentas mais completas e modernas nesse sentido.

Com isso, queremos dizer que os softwares de análise de dados integrados ao ERP contribuem ainda mais no processo de tomada de decisão. O CRM e Business Intelligence são exemplos de sistemas que agregam na inteligência de negócios.

CRM

A Gestão do Relacionamento com o Cliente (em inglês, Customer Relationship Management), é um software gerencial que leva em conta a satisfação e fidelização dos compradores. E a união dessa tecnologia com o ERP cumpre os propósitos de automatizar e unificar cada vez mais os processos empresariais.

Nesse contexto, as intervenções manuais na atualização dos dados são reduzidas e isso contribui para a obtenção de resultados confiáveis. Além disso, a junção desses sistemas gera melhorias em termos de recebimento de dados de clientes (negócios, formulários, financeiro) e produtos(cadastros, estoques, tabelas), o que permite conseguir o melhor dos dois mundos.

Ou seja, com as informações estratégicas em mãos, os gestores podem utilizar referências como gostos dos clientes para traçar metas de vendas eficientes.

Business Intelligence

O BI, como também é chamado, é um conceito que une teorias, processos, metodologias e tecnologias em prol de resultados.

Dessa forma o gestor coleta, organiza, analisa, compartilha e monitora dados que dão suporte à administração dos negócios.

Afinal, todo conteúdo bruto é transformado em referências que facilitam as tomadas de decisão. Nesse caso, ao integrar esse tipo de solução, ele conquista vantagem competitiva por antever as tendências de mercado.

O sistema de ERP, aliado a outros softwares de gestão, oferece ao administrador a oportunidade de uma gestão eficiente porque, a partir da automação, as tarefas corriqueiras deixam de ser prioridades e ele fica mais livre para liderar assuntos pontuais.

Além do mais, tanta tecnologia culmina na redução de erros e ainda potencializa as tomadas de decisão estratégicas.

Este post ajudou você a entender melhor a importância da integração de outros softwares de gestão ao sistema ERP? Então, não perca outros assuntos como este. Assine a nossa newsletter!

 

ebook-produtividade-versus-reducao-de-custos

Artigos relevantes

Toccato + Google Cloud: nova parceria em Cloud Computing

Toccato + Google Cloud: nova parceria em Cloud Computing


Temos o prazer de anunciar uma nova dimensão em nossa oferta de serviços: a parceria da Toccato com o Google Cloud…

Leia mais
Revolucionando o varejo: o papel do BI nos supermercados

Revolucionando o varejo: o papel do BI nos supermercados


Entre prateleiras repletas e corredores movimentados, se esconde um desafio para todo varejo: entender e satisfazer o consumidor moderno, que…

Leia mais
A Toccato mudou: saiba tudo sobre o nosso rebranding

A Toccato mudou: saiba tudo sobre o nosso rebranding


ocê reparou que a Toccato mudou? Nossa marca passou por uma transformação significativa, refletindo nosso compromisso com a inovação e…

Leia mais

Calcule a sua maturidade em dados