Fale com Suporte
voltar
Compartilhar:

Como funciona um ataque de ransomware e como se prevenir?


Se antes as empresas tinham que ficar atentas a respeito de roubos dos equipamentos e do caixa, hoje é preciso se proteger dos crimes virtuais, como, por exemplo, o ataque de ransomware.

Afinal de contas, esse tipo de infração pode causar grandes estragos para negócios que trabalham e precisam lidar com milhares de dados dos clientes e da própria empresa diariamente.

Quer saber mais sobre o que é, como se prevenir e quais são os tipos de ransomware? Então continue a leitura e confira este conteúdo que preparamos para você!

O que é um ataque de ransomware?

Você já deve ter ouvido falar, visto na TV ou soube de alguém que foi sequestrado, certo? Esse tipo de crime acontece quando uma pessoa é raptada e é exigida uma quantia de dinheiro para que seja solta.

O ransomware acontece de maneira similar, só que ao invés de uma pessoa ser raptada, o crime acontece com dados ou então com todo o sistema operacional de um computador.

Para isso, os criminosos invadem o computador, “sequestram” o que conseguirem e então criptografam o que foi raptado. Para conseguir a senha da criptografia, a empresa ou o dono do computador precisa depositar uma quantia de dinheiro para os criminosos.

Infelizmente esse é um problema que se torna cada vez mais recorrente. Inclusive, em agosto de 2021, a gigante de roupas, Loja Renner, sofreu o ataque de ransomware que tirou do ar: sistemas de lojas físicas, site e aplicativo de e-commerce.

A empresa não divulgou números, mas muito provavelmente houve grande prejuízo para a marca. O que nos demonstra a importância de cuidar da segurança digital dos nossos negócios. 

Quais são os tipos de ransomware?

Existem duas maneiras que os criminosos aplicam o ransomware:

  • Ransomware Locker, que bloqueia todo o sistema operacional do computador infectado. Impedindo que o equipamento seja acessado;
  • Ransomware Crypto, que impede o acesso de um determinado arquivo ou pasta. Geralmente é utilizado uma criptografia para bloquear.

Vale ressaltar que na maioria dos casos, o criminoso também busca infectar e “raptar” outros dispositivos que estejam ligados com aquele que sofreu o ataque. 

Ou seja, caso você queira realmente proteger os dados da sua empresa, é preciso que todos os dispositivos estejam seguros.

Como prevenir este tipo de ataque?

O número de crimes cibernéticos crescem a cada ano. Segundo dados da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos, uma parceria do Ministério Público Federal (MPF) com a ONG Safernet Brasil, em 2019 foram 75.428 denúncias, enquanto em 2020 o número passou de 156 mil.

Portanto, é muito importante que empresas e pessoas físicas se protejam desses crimes. Principalmente daqueles como o ransomware.

Pensando nisso, separamos aqui uma lista com 6 dicas de como se prevenir desse tipo de ataque. Confira a seguir.

Mantenha seu antivírus atualizado

Quando desejamos proteger nossa residência, contratamos um serviço especializado que instalará câmeras, cercas, entre outros. Para garantir a segurança do seu computador, celular, tablet etc. você também precisa contar com uma proteção qualificada.

Sendo assim, os serviços de antivírus são a melhor maneira de se proteger desse tipo de crime. Pesquise qual se encaixa melhor para sua demanda e, se possível, contrate o plano pago para ter o máximo de proteção.

Como há sempre novos tipos de vírus e golpes, é muito importante que você mantenha seu antivírus atualizado. A maioria desses serviços já faz isso automaticamente, porém, vale a pena conferir semanalmente.

Tome cuidado com o pop-ups

Dificilmente um pop-up será benéfico para o seu dispositivo. Portanto, se você receber um pop-up do nada, pedindo para você instalar ou atualizar algum programa, feche imediatamente.

Caso você realmente precise daquele software ou daquela atualização, vá direto no site do programa e baixe na fonte.

Assim, você evita clicar em links maliciosos e que podem afetar a segurança do seu dispositivo.

Atenção nos links

Os links são as principais formas que os criminosos utilizam para invadir nossos aparelhos. Isso acontece principalmente através de e-mails e mensagens, no qual o criminoso simula que está comunicando algo importante e pede para a pessoa clicar num link.

A partir daí, o vírus é instalado no dispositivo e estamos suscetíveis a sofrer um ataque de ransomware.

Por isso, devemos ficar atentos a qualquer link que nos enviem, mesmo se for de alguém que conhecemos, pois o aparelho dessa pessoa também pode estar com vírus.

Ou seja, caso você receba um link que pareça suspeito, não clique e tente confirmar com a pessoa se aquilo é verdadeiro.

Vá direto a fonte

Quando você for baixar um programa ou aplicativo para o seu dispositivo, não utilize sites desconhecidos e que não sejam confiáveis. Sempre busque utilizar fontes oficiais, como, por exemplo, Microsoft Store, Apple App Store e Google Play Store.

Ou então, o próprio site do programa que você quer baixar. Digamos que você quer o Photoshop para o seu computador, então vá ao site da Adobe e faça o download.

Para garantir uma segurança ainda maior do seu aparelho, há mais duas ações que você pode fazer:

  • acesse as configurações do seu dispositivo e desative a possibilidade de baixar programas de sites desconhecidos;
  • não permita a solicitação de administrador do aparelho. Em algumas instalações de programas, é pedido o acesso de administrador. Sempre que possível, negue, pois possibilita que o proprietário acesse o aplicativo, mesmo sem você ficar sabendo.

 

Faça backup regularmente

Sempre que possível, salve seus arquivos mais importantes. Isso permitirá uma redução de danos se o seu dispositivo sofrer um ataque de ransomware.

Para garantir uma segurança extra, utilize métodos de armazenamentos online e offline. Como, por exemplo, HDs externos, pen drives, armazenamento em nuvem (como o Google Drive ou Dropbox, por exemplo).

Assim, você não fica refém dos criminosos para recuperar seus arquivos e só precisa remover o ransomware do aparelho.

Mantenha o sistema operacional atualizado

Você já deve ter recebido diversos avisos e notificações para atualizar o Windows, o Android ou o iOS. Saiba que não é indicado ignorá-los ou recusá-los.

Os desenvolvedores desses sistemas operacionais estão sempre atentos às novas ameaças que os criminosos cibernéticos desenvolvem. Portanto, essas atualizações podem ser essenciais para proteger seu dispositivo de um novo ransomware.

Como você notou, um ataque de ransomware  pode ser muito danoso para uma empresa, visto que impede o acesso a informações ou até o funcionamento do dispositivo.

Além disso, também pode significar um grande prejuízo para a organização. Não só pela quantia de dinheiro exigida pelos criminosos, mas pelo período em que a empresa não tem acesso àqueles dados.

Portanto, é muito importante manter a segurança dos dispositivos contra ataques de ransomware e é nesse sentido que foi criada a Lei Geral de Proteção de Dados. Para saber quais são os benefícios da LGPD, confira nosso infográfico exclusivo sobre o conteúdo.

Artigos relevantes

Descomplicando a adoção de inteligência artificial com Qlik

Descomplicando a adoção de inteligência artificial com Qlik


A integração da inteligência artificial nas empresas é facilitada por novas ferramentas, como Qlik Answers e Qlik Talend Cloud. Elas…

Leia mais
BigQuery + Looker: solução para acessar big data

BigQuery + Looker: solução para acessar big data


BigQuery e Looker são ferramentas complementares. Entenda como elas podem se unir para simplificar a agilizar a análise de big…

Leia mais
5 tendências de inteligência artificial generativa

5 tendências de inteligência artificial generativa


Produção de insights e necessidade de governança de dados são algumas das tendências apontadas pelo relatório do Google Cloud sobre…

Leia mais

Calcule a sua maturidade em dados