Fale com Suporte
voltar
Compartilhar:
O que é BI?

O que é BI?


Os processos de análise de dados já fazem parte da rotina de inúmeras empresas. Mas, diante do cenário de constante novidades que foi se desenhando nos últimos anos, a forma como tais estratégias são implementadas mudou drasticamente.

Os dados gerados para análise estão atingindo novos níveis diariamente. Redes sociais, a Internet das Coisas e a computação na nuvem são alguns exemplos de tecnologias que proporcionaram isso. Essa tendência aumenta a pressão para que analistas incorporem as fontes modernas aos seus processos de análise, tornando os processos de tomada de decisão mais produtivos e colaborativos.

E para atender essa demanda, surge o Business Intelligence (ou apenas BI). Essa estratégia tem como foco a coleta, análise e processamento de informações de diferentes fontes, agregando valor aos serviços do empreendimento e tornando as suas estratégias de mercado mais lucrativas.

Dados são transformados em lucro. A companhia ganha mais capacidade de atender demandas externas e otimiza o seu fluxo de trabalho de forma estratégica. Aqui, o objetivo é melhorar a cadeia operacional e direcionar as abordagens externas para manter o negócio competitivo mesmo em momentos de crise.

O BI surgiu em um momento chave, em que uma nova geração de consumidores (mais conectados e ágeis) chegou ao mercado. Ele tornou empreendimentos mais ágeis na resolução de demandas de clientes e parceiros comerciais. Se você quer saber mais sobre ele e como essa estratégia impacta os seus negócios, veja o nosso post de hoje!

O que é Business Intelligence?

O Business Intelligence pode ser definido como a aplicação de técnicas de estatística e análise de dados no ambiente corporativo. Ele permite que a empresa possa transformar informações em valor agregado para o empreendimento. Assim, é possível criar processos mais eficazes e lucrativos.

Essa abordagem pode ser feita de forma automatizada, com o auxílio de ferramentas de TI. Elas devem ser utilizadas por humanos de forma inteligente, garantindo que a interpretação das informações coletadas seja a mais inovadora e eficaz possível.

O BI pode ser visto também como um sistema de negócios. Por meio dele, a companhia passa a ter uma infraestrutura digital que auxilie na coleta e na busca efetiva, precisa e simplificada de informações que possam ser utilizadas durante os processos de tomada de decisão. Assim, a corporação consegue fazer investimentos com maior retorno a médio e longo prazo.

Para que isso seja possível, a organização deve contar com uma estrutura que auxilie nessas rotinas. Além disso, deve-se criar uma nova cultura empresarial, que tenha como foco a otimização constante dos serviços internos e o registro de informações sobre todas as rotinas corporativas. Isso garante que as estratégias de BI terão um alto impacto no ambiente corporativo, tornando o negócio mais competitivo diariamente.

Transformando informações em insights por meio das rotinas de Business Intelligence, a companhia consegue compreender com mais eficiência a sua posição no mercado. Não só cada setor será avaliado, mas também os clientes, parceiros comerciais e concorrentes do empreendimento. Dessa forma, será possível estabelecer novas estratégias de crescimento, que sejam baseadas nas necessidades do público-alvo da empresa e que tenham maior capacidade de gerar lucros e satisfação de consumidores.

Explorando dados internos, o empreendimento também consegue rastrear e eliminar falhas com maior agilidade. Isso permite a otimização precisa dos fluxos de trabalho internos, maximizando a performance de times e o sucesso dos projetos corporativos.

Hoje, o Business Intelligence possui um papel estratégico para empresas de vários setores. Ele tornou-se a peça chave para que companhias consigam agregar valor ao seus produtos e serviços por meio de uma rotina mais inteligente e eficiente. Dessa forma, com o BI, empresas inovam e atingem mais metas a médio e longo prazo.

Perfil do profissional de BI

Os profissionais de BI são conhecidos por atuarem em um dos campos mais desafiadores da tecnologia. Essa área incorpora conhecimentos multidisciplinares, como administração, computação e estatística.

No que se refere às soft skills, o profissional de Business Intelligence deve ser criativo e capaz de interagir bem com outras pessoas. O trabalho em equipe fará parte do dia a dia do especialista em BI e, em muitos casos, ele será cobrado em busca de explicações simples e completas sobre os resultados do seu trabalho.

Na maioria dos casos, o profissional de BI possui um diploma em áreas relacionadas à tecnologia. Por ser um curso com forte foco na resolução de problemas, tais graduações auxiliam a criar uma boa base para uma profissão que tem como pilar múltiplas perguntas, criação de relatórios técnicos e compartilhamento de dados com outras pessoas.

No seu dia a dia, o profissional de Business Intelligence deve estar atento para a necessidade de buscar resultados por meio de métodos inovadores. As informações coletadas durante a execução de rotinas de BI devem ser cruzadas com outros fatores, permitindo a obtenção de insights relevantes para o negócio, para que este atinja os seus objetivos de médio e longo prazo.

As suas habilidades devem ser atualizadas regularmente. A internet e as soluções de análise de dados mudam constantemente e estar dentro das novidades é um dos pontos chave para manter um trabalho de alta performance. Além disso, saber pensar fora da caixa é um diferencial que terá um impacto direto no grau de inovação dos insights que forem obtidos nos processos de BI.

Campos de atuação do profissional de BI

O profissional de Business Intelligence pode atuar em diferentes campos no meio corporativo. O seu principal objetivo, na maioria dos casos, é promover técnicas que otimizem os processos internos e melhorem o uso de informações para que a organização consiga manter a sua lucratividade.

Uma das formas de atingir esse objetivo é com a análise de posts em redes sociais. Coletando registros de posts públicos, interações com grandes marcas e hashtags de sites como o Facebook e o Twitter, o analista consegue identificar como cada perfil de consumidor se relaciona com uma determinada marca. Isso será fundamental para otimizar campanhas de marketing e estratégias de pós-vendas.

O profissional de BI também atua auxiliando a melhoria dos processos de tomada de decisão. Nesse caso, fatores internos são cruzados com um série de indicadores externos para que a empresa seja capaz de identificar o tamanho do retorno sobre o investimento que será obtido caso ela adquira uma nova tecnologia ou produto. Assim, o desperdício de verbas é reduzido e as novas aquisições terão maior capacidade de garantir o cumprimento das metas de mercado.

O Business Intelligence também tem ganhado força em companhias que necessitam reduzir os seus custos operacionais. Nesse cenário, o analista identificará rotinas que podem ser otimizadas avaliando a estrutura das atividades internas, buscando tarefas duplicadas e outros fatores que contribuem para o aumento dos recursos financeiros necessários para manter a empresa funcional. Dessa forma, gestores podem aplicar medidas corretivas que sejam capazes de gerar um grande impacto positivo nos fluxos de trabalho do negócio.

O Business Intelligence é mesmo importante para a minha área de atuação?

Independente da área em que a sua empresa está inserida, a implementação de estratégias de Business Intelligence pode ter um grande impacto no sucesso do negócio e das suas estratégias de mercado. O gestor não só conhecerá de forma mais abrangente o seu ambiente de trabalho, mas também a consequência das abordagens de vendas, os fatores que afetam as receitas e a relevância que cada produto possui na lucratividade da companhia.

No ambiente de TI moderno, o investimento no Business Intelligence pode ser visto como algo muito lucrativo, pois essa abordagem consegue tornar-se rapidamente uma ferramenta estratégica. Ela terá um papel chave para que a empresa consiga eliminar desperdícios, aumentar o seu market share e ter novas formas de atender ao seu público-alvo.

O BI é importante para a otimização de processos como a criação de políticas de mercado, melhoria do relacionamento com clientes e previsão de tendências. Juntos, esses fatores contribuem para que o negócio seja mais eficaz e competitivo, atingindo um número maior de metas a médio e longo prazo.

Vantagens do uso do Business Intelligence no ambiente corporativo

Os potenciais benefícios do Business Intelligence no ambiente corporativo são diversificados. Eles incluem a melhoria (e aumento da agilidade) dos processos de tomada de decisão, otimização das rotinas corporativas e aumento da eficiência interna. Além disso, o BI pode auxiliar a empresa a criar novas fontes de negócio por meio de um direcionamento mais eficaz das políticas internas.

Esses fatores, juntos, contribuem para a maior parte dos ganhos de competitividade do negócio. Tenha em mente que sistemas de Business Intelligence são cruciais para que o negócio consiga identificar tendências do mercado e avaliar qual a melhor forma de enfrentar os desafios diários das rotinas corporativas.

As rotinas de Business Intelligence tornam os processos de gestão da organização mais inteligentes. Eles passam a ter um foco maior na análise de informações, o que permite ao gestor avaliar mais fatores ao tomar uma decisão ou planejar um novo investimento. Assim, todas as atividades têm a sua lucratividade ampliada.

O relacionamento com clientes e parceiros comerciais será otimizado. A empresa terá mais capacidade para prever as necessidades de seus consumidores, tornando o seu portfólio de serviços adaptado às tendências do mercado.

Além disso, a compra de matéria-prima será feita com maior precisão, evitando desperdícios. Hoje, toda empresa possui na sua capacidade de eliminar custos sobressalentes um fator estratégico e que deve ser incentivado a todo momento.

As políticas de gestão de riscos também se beneficiam com o Business Intelligence. Além de tornar o rastreamento de riscos preciso, o BI permite que analistas consigam identificar o impacto das ações preventivas tomadas e rastrear problemas já existentes. Dessa forma, o empreendimento conseguirá maximizar o impacto dessa estratégia e manter todos os seus fluxos de trabalho com alta performance continuamente.

Como as ferramentas de Business Intelligence funcionam

As estratégias de Business Intelligence são estruturadas a partir de um conjunto de ferramentas que, juntas, criam o ambiente ideal para o negócio analisar os seus registros. São elas:

  • soluções de data mining: são softwares responsáveis pela coleta, processamento, armazenamento e análise de grandes quantidades de informações disponíveis tanto em meios digitais quanto analógicos. Assim, é possível verificar comportamentos e definir padrões por meio de rotinas de análise preditiva. Em geral, as técnicas utilizadas com esse objetivo incluem as redes neurais e as árvores de decisão;

  • ferramentas de query report: são as soluções utilizadas para consulta de informações para a criação de relatórios;

  • budgeting e forecasting: essas ferramentas de TI permitem criar uma rotina de controle orçamentário e previsão de vendas;

  • Business Performance Management (BPM), Corporate Performance Management (CPM) e Enterprise Performance Management (EPM): são as soluções que, em conjunto, devem ser utilizadas para o monitoramento do comportamento das receitas de acordo com uma série de fatores.

As estratégias de Business Intelligence também podem incluir sistemas de visualização de dados (para a criação de gráficos e outros mecanismos de análise) e criação de dashboards. Isso permite a visualização sem complicações de indicadores de performance e métricas. Essas soluções podem estar hospedadas na web, acessíveis via aplicativos mobile ou serem executadas por meio de um aplicativo local.

Nada impede a empresa de integrar softwares livres com sistemas proprietários para conseguir desenvolver uma estratégia de BI de alto impacto. Com o auxílio de APIs, diferentes soluções de Business Intelligence são integradas em uma plataforma unificada e de alta performance.

As informações utilizadas para os processos de Business Intelligence são armazenadas, em geral, em um banco de dados de alta performance. Eles podem estar integrados à nuvem ou serem executados localmente.

Em ambos os casos, a solução que fora a escolha da empresa para armazenar dados deve ser capaz de guardar, em segurança, diferentes tipos de registro. Informações estruturadas e não estruturadas, como logs, registros de sensores e redes sociais precisam ser salvos em um local que seja facilmente acessado apenas pelas pessoas corretas.

As informações utilizadas nos processos de Business Intelligence incluem o histórico de vendas do empreendimento, registros obtidos da web e de aplicações internas. Os registros coletados são a base do processo de BI e, justamente por isso, devem ser de alta qualidade. O que (e como) será coletado vai variar a cada projeto de BI de acordo com os objetivos da companhia.

Para isso, eles passam por um processo de integração, consolidação e “limpeza”, que elimina grande parte dos registros de baixo valor para o processo de análise. Chamada de Data Warehousing, essa rotina garante que apenas as informações realmente úteis estarão prontas para uso quando for necessário.

As ferramentas de analytics facilitam a criação de relatórios detalhados, que sejam capazes de dar ao analista uma visão ampla sobre o empreendimento. Assim, a empresa pode identificar os problemas e adotar medidas corretivas de alto impacto.

Como implementar um sistema de BI

O processo de implementação de estratégias de Business Intelligence é composto por uma série de etapas. A primeira delas é identificar o que se deseja obter com o Business Intelligence. Como os impactos proporcionados pela ferramenta são elevados, a empresa precisa ter um bom direcionamento das suas necessidades, algo crucial para que o BI tenha um bom impacto. Entre os objetivos mais comuns, destacam-se:

  • aumentar a efetividade do planejamento estratégico e operacional da companhia;

  • otimizar os processos de tomada de decisão;

  • diminuir os custos de atividades que impactam indiretamente os lucros do negócio;

  • reduzir os custos operacionais em geral;

  • a manutenção e ampliação do grau de competitividade do negócio;

  • aumentar a qualidade dos produtos e serviços da empresa;

  • encontrar novas oportunidades de negócio;

  • aumentar o market share da corporação;

  • prever tendências de mercado;

  • tornar as políticas de marketing e vendas mais lucrativas;

  • antecipar riscos operacionais.

A partir disso, a companhia pode definir como será o processo de coleta de informações. Os canais que serão utilizados, assim como o formato e a frequência das capturas são fatores que dependem dos objetivos de cada rotina de Business Intelligence.

Também deve-se definir quem fará o uso das informações dos processos de Business Intelligence. Em geral, essa parte é dividida entre três grupos de profissionais: os produtores e analistas; que geram os relatórios e fazem a análise básicas dos dados coletados, e os gestores, que consolidam os resultados da avaliação e dão corpo ao processo.

Toda a equipe interna deve estar profundamente envolvida com o processo desde as suas etapas iniciais. Testes devem ser realizados para garantir que cada profissional conheça as bases do Business Intelligence e consiga ter um trabalho de alta performance.

Nesse momento, os canais de comunicação são peças chave. É por meio deles que o gestor responsável pelo projeto de Business Intelligence conseguirá comunicar resultados, mudanças em rotinas, distribuir alertas e resultados.

Eles devem ser multidirecionais, garantindo que sugestões possam ser enviadas e recebidas por todas as partes. Assim, a empresa terá uma alta capacidade de sempre manter a sua estratégia de Business Intelligence eficaz e com alto impacto.

Durante todas as etapas, os resultados devem ser monitorados constantemente. Isso dá ao gestor a capacidade de identificar problemas rapidamente e, ao mesmo tempo, reduzir o tempo necessário para que os objetivos estratégicos sejam incorporados ao empreendimento.

Deve-se, também, garantir a integridade, qualidade e confiabilidade dos dados disponíveis para análise. Isso é feito por meio das seguintes estratégias:

  • backups regulares dos dados, para que qualquer registro seja feito quando for necessário;

  • implementação de políticas de segurança, permitindo que os registros fiquem em um ambiente controlado e acessível apenas para as pessoas certas;

  • uso de ferramentas de armazenamento eficazes, que sejam capazes de salvar dados sem corrompê-los;

  • uso de técnicas para a filtragem de conteúdos;

  • avaliação periódica do alinhamento das soluções disponíveis para análise com o perfil do negócio e as suas metas de médio e longo prazo.

Durante a construção da estratégia de BI, as soluções adotadas precisam estar alinhadas com o perfil da empresa. Assim, garante-se que o empreendimento poderá aproveitar ao máximo as opções disponíveis para obter insights sem prejudicar a sua rentabilidade e capacidade de realizar novos investimentos.

Hoje, trabalhar na base da tentativa tornou-se um erro grave, que pode prejudicar drasticamente um negócio. Empresas modernas devem conhecer profundamente os seus clientes, as tendências do mercado e as necessidades de parceiros comerciais.

Para isso, inúmeras estratégias são utilizadas. Há analistas que buscam em modelos estatísticos a chave para o sucesso empresarial. Por outro lado, também há o caso dos profissionais que cruzam o histórico de vendas da companhia com dados do mercado para avaliar como planejar estratégias de mercado.

Nesses cenários, as pesquisas de mercado também possuem o seu papel chave. Elas contribuem para os processos de tomada de decisões, uma vez que o negócio conseguirá avaliar a partir de métodos qualitativos e quantitativos como o consumidor se relaciona com a empresa e quais os seus objetivos a médio e longo prazo.

Entretanto, essas ferramentas, ainda que utilizadas em conjunto, já não conseguem lidar com o novo fluxo de informações existente. As redes sociais, junto aos smartphones e novas formas de coletar e transmitir dados em meios digitais, ampliaram consideravelmente as informações disponíveis para análise, tornando o mercado mais complexo e dinâmico.

Analistas passaram a ter uma dificuldade crescente para lidar com o grande número de informações disponíveis para análise, criadas em meios digitais e analógicos. Para que isso seja possível, entram em cena as soluções de Business Intelligence.

As estratégias de Business Intelligence são cruciais para que negócios consigam atuar em um mercado em que o consumidor é mais conectado e consome múltiplas fontes de informação. Elas possuem as bases para que o empreendimento consiga processar dados de forma estratégica, a partir de rotinas bem definidas e objetivos claros.

Dessa forma, utilizando soluções de TI e modelos analíticos, o gestor poderá obter insights dinâmicos, que estão adaptados para a realidade do empreendimento. Assim, é possível garantir o sucesso das estratégias de mercado, otimizar rotinas internas, reduzir custos e maximizar a competitividade da companhia.

Assim, o Business Intelligence assume um papel estratégico, sendo crucial para a criação de novas oportunidades de negócio. E se você quer receber mais posts sobre essa tendências, assim como conhecer nossas postagens em primeira mão, assine já a nossa newsletter e receba nossos conteúdos diretamente na sua caixa de entrada!

Artigos relevantes

Como a virtualização de dados da Denodo transforma seu negócio

Como a virtualização de dados da Denodo transforma seu negócio


Descubra como a parceria entre Denodo e Toccato transforma o seu negócio! Com a virtualização de dados da Denodo e…

Leia mais
Revolucionando o varejo: o papel do BI nos supermercados

Revolucionando o varejo: o papel do BI nos supermercados


Entre prateleiras repletas e corredores movimentados, se esconde um desafio para todo varejo: entender e satisfazer o consumidor moderno, que…

Leia mais
Transformação corporativa: WAM e Toccato elevam o BI com Qlik

Transformação corporativa: WAM e Toccato elevam o BI com Qlik


Você já parou para pensar no poder que os dados têm para impulsionar o crescimento e a eficiência da empresa…

Leia mais

Calcule a sua maturidade em dados